Tali Rodrigues

Entre milhares de roupas que não são pra você, você aprendeu a não escolher, a apenas aceitar o que vier.

Quando você está acostumada a usar o que te serve, será que você ainda é capaz de saber o que você quer?

Entre milhares de vozes que falam como você deve se portar, se vestir, se comunicar, você ainda consegue ouvir sua própria voz?

O que você quer menina? Se nunca tivessem te restringido, te podado, o que você escolheria, como você seria?

Como aprender a liberdade da escolha quando você passou tanto tempo não sendo escolhida?

--

--

Eu …. eu te encontro e te perco.

Eu não procuro …. mas te acho.

Tão rápido quanto uma brisa de verão, voce se foi.

Mas foi você quem foi? Ou quem partiu fui eu …. e voce ficou?

Num mundo cheio de sons, é difícil te ouvir ir. Suas notas são tão suaves, que se embrenham e se perdem na densidade da minha própria imensidão.

Isso significa que já sou inteira? Minha vibração e minha musica já não precisam mais de um acompanhamento.

Eu caminho solo, eu canto … a capela.

--

--

Tali Rodrigues

Tali Rodrigues

Uma intrusa dos números no mundo das letras, cuidado!